Quem nasceu por estas paragens, com certeza, já ouviu esse verso cantarolado por alguma bela voz. Um pedacinho de terra perdido no Mar. Ele abre o Rancho de Amor à Ilha, cuja letra é de autoria do compositor Cláudio Alvim Barbosa (Zininho), é hino oficial de Florianópolis, Capital do Estado de Santa Catarina.

Um pedacinho de terra que, no entanto, se agiganta em nossos corações e extasia quem chega por avião, desfila pelos vidros dos carros e ônibus daqueles que se aproximam pela BR-101. Um recorte do paraíso que beija, caprichosamente, o Continente e traz à memória raízes imorredouras da cultura daqueles que, corajosos e sonhadores, enganados e esperançosos, vieram de Além-Mar para povoar os confins da América do Sul. Açorianos foram, a partir do séc. XVII e XVIII, pululando nessas terras habitadas por carijós e tupis-guaranis, onde a onça bebia água das cachoeiras e reinava soberana nas matas.

Passou-se tempos,  essas paragens foram se enfeitando de moças da Metrópole; com negros e negras de Angola, a executar sua dura lide diária, por décadas; e mais e mais edifícios quase imortais: Hospital de Caridade da Irmandade do Senhor dos Passos, os casarios de Santo Antônio de Lisboa, a Praça da Matriz (hoje, Praça XV de Novembro), o complexo do Largo da Alfândega.

Ah, esse pedacinho de terra banhado pelo Atlântico, enfeitado pelas rendas de bilro e cantado no Boi-de-mamão e nos folguedos vários! Ah, pedacinho de uma bandeja geográfica onde nos deliciamos com tainhas assadas com batatas em folhas de bananeiras, em uma rede, diante desse Mar.

Um pedacinho de terra perdido no Mar.
Um pedacinho de terra, beleza sem par.
Jamais a Natureza reuniu tanta beleza,
Jamais algum poeta teve tanto p’ra cantar.

Um pedacinho de terra, beleza sem par!

Ilha da moça faceira,
Da velha rendeira
Tradicional.
Ilha da velha Figueira
Onde, em tarde fagueira,
Vou ler meu jornal.

Tua Lagoa formosa,
Ternura de rosas,
Poema ao luar.
Cristal onde a Lua vaidosa,
Sestrosa, dengosa,
Vem se espelhar.

Um pedacinho de terra, perdido no Mar.
Um pedacinho de terra, beleza sem par!

 

Eu amo muito tudo isso!

***

LEIA MAIS:

Anúncios

2 comentários sobre “Um pedacinho de terra perdido no Mar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s